O que é o ego?

O ego é a identidade das pessoas, o seu “eu” físico, ele representa a identificação do homem com a matéria acima de tudo e de qualquer forma de pensamento. É a mente não observada, a mente sem consciência que erroneamente guardamos para nós mesmos.

Atualmente existem muitas pessoas completamente identificadas  com essa forma de pensamento, mas se nos identificamos somente com a existência material, perdemos a consciência de nossa própria origem e identidade espiritual.

Quando o Homem se Torna Prisioneiro dos seus Pensamentos

Se tornar prisioneiro dos próprios pensamentos nos impede de alcançarmos a nossa verdadeira vida e origem.  Vivemos totalmente separados da nossa unidade individual com a Fonte Cósmica ou Divina. Vivemos constantemente na ilusão que não nos permite enxergar os verdadeiros movimentos gerados pelas fontes dominadoras e mergulhamos numa espécie de hipnose.

A maioria das pessoas acredita que as soluções para os problemas em nosso mundo são dadas pelo envolvimento no discurso com os outros e reflexões alheias, não sobre as suas próprias decisões. As soluções reais não estão disponíveis no nível intelectual, a intuição é muito sábia, porém fica esquecida por aqueles que estão presos ao ego.

Mergulhados no ego, não nos conscientizamos de que os problemas em nosso mundo, em última análise, vêm do fato de que nós nos separamos em grande parte de nossa verdadeira origem e a única coisa que importa é representar para satisfazer as exigências do próprio sistema.

Todos nós viemos da Fonte Criadora, as pessoas espiritualizadas procuram o caminho do seu verdadeiro “eu”, de volta a origem. Como pessoas que já despertaram para essa realidade, possuem grande compaixão por aqueles que nunca conseguiram enxergar além da sua dimensão pessoal. Mergulhados no ego que só vê e entende a matéria, nunca poderão sentir a sua própria dimensão, porque dificilmente experimentarão transcender a si mesmo e vivenciar esse lado da vida, descobrindo seu “eu” verdadeiro.

O Verdadeiro “Eu”

O primeiro passo no caminho para encontrar o verdadeiro “eu” é reconhecer a própria identidade do ego e essa consciência facilita perceber o nível em que se encontra o seu “eu” nessa realidade. Possibilita perceber se seus pensamentos são realmente seus ou uma influência do meio em que se vive. Conhecer e assumir seu verdadeiro “eu”, o torna observador de você mesmo, observador dos seus pensamentos, possibilitando maior controle sobre pensamentos e atitudes. Para a mente pensante, um estado de consciência em que não há pensamento é ameaçador ou completamente desinteressante.

Quando ganha-se esse nível de percepção nos perguntamos que tipo de vida desejamos viver. Isso requer uma decisão interna muito clara sobre onde queremos focar a nossas vidas. Podemos escolher entre viver sob o domínio dos pensamentos ou viver com nosso “eu” verdadeiro, tirando os véus que nos impedem de enxergar as armadilhas colocadas ao longo do caminho, e nos identificar com a Fonte criadora e consciente. O verdadeiro “eu” nos conecta diretamente a nossa Fonte Divina.

Propriedades do Ego

O ego se considera completo, onisciente e onipotente. Ele não conhece a transcendência e impõe limites a mente. O ego sempre quer soberano e inconscientemente, se sua vontade não for seguida, impõe a ameaça da redução do seu potencial e dos recursos reduzidos. As pessoas que se deixam dominar pelo ego e não percebem que sua mente sempre está sendo moldada para viverem num sentido de permanente ameaça de falta e de escassez de recursos. O ego tem medo, fica assustado e luta para permanecer no controle.

Uma vida que se identifica somente com o ego, é uma vida pessimista, uma vida movida pelo medo e preocupações. Portanto, o ego também tende a roubar a energia das pessoas e isso ocorre de forma inconsciente.  As vezes não percebemos que nos sentimos completamente aborrecidos e exaustos após conhecer algumas pessoas, isso significa que provavelmente havia um ladrão de energias que sugou nossa energia.

Se Libertar do Ego

O verdadeiro “eu” não conhece o medo porque está conectado a nossa consciência que é imortal.  A busca do verdadeiro “eu” não ocorre de imediato, é preciso juntar informações, adquirir conhecimento para se alinhar ao verdadeiro “eu “ interior, e sempre correndo o risco de tropeçar e voltar a manifestar o ego.

Portanto, é essencial praticar o autoconhecimento. Pode demorar um pouco e não sabemos como e quando nosso verdadeiro “eu” se manifestará. Mas sem conhecimento e sem praticar, não é possível alcançar o objetivo.

Nenhum músico pega um instrumento e o domina perfeitamente sem nunca tê-lo praticado. É o mesmo acontece com o domínio espiritual. Libertar-se da identificação com o pensamento requer um estado de atenção consciente.

Quando a pessoa consegue se dissociar completamente da sua identificação com o ego, alcança a liberdade e poder co-criar tudo o que deseja em sua vida. No entanto, isso não corresponderá necessariamente às necessidades do ego, porém os desejos que vêm do coração.

Despertar Espiritual

Para um despertar espiritual, é necessário passar pelo estágio do ego.Para a expansão de nossa consciência, devemos ir além da identidade do ego, que também se faz necessário para possibilitar o despertar, pois é através do ego que experimentamos a sensações causadas pela separação, perda e carência. O ser humano parece primeiro perder o senso de unidade e depois retornar a ele em um nível mais consciente.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.