A Medicina da Energia Sutil

Grandes cientistas, entre eles Albert Einstein, abalaram o universo ao afirmar que os seres humanos são constituídos de energia e campos de energia que se interconectam com todas as coisas, a energia sutil e física.

Tudo o que diz respeito aos seres humanos se comunica com um cenário mais grandioso, nossos pensamentos, segredos e as minúsculas vibrações dentro de nós. O que quer que aconteça no mundo, independente de ser conhecido ou não gera mudanças dentro de nós. O corpo produz energia e se comunica com as energias do ambiente externo.

Medicina da Energia Sutil

A medicina da energia sutil basicamente se concentra na aplicação do relacionamento do corpo com outras formas de energia que envolve cuidados, analisando e detectando os desequilíbrios de energia e trata a pessoa como um todo e não somente o problema isoladamente. O ideal filosófico que sustenta a medicina da energia sutil é a vida equilibrada, isso não quer dizer que a vida precisa ser perfeita em todos os momentos, mas há de se valorizar aspectos físicos, emocionais, mentais, relacionais, financeiros, criativos e espirituais da vida.

A medicina sutil ou energética está resgatando seus valores e se tornando cada vez mais popular ao passo que uma grande evolução ocorre no campo dos cuidados com a saúde. Embora alguns acreditem que esteja ligada a medicina esotérica acessível a um grupo seleto de adeptos, na verdade é bem mais acessível e abrange todas as formas de medicina, inclusive a alopática.

Energia Sutil

Os praticantes das terapias energéticas são capacitados em trabalhar pacientes com as mais diversas doenças procurando os desequilíbrios energéticos causadores dessas doenças e restabelecendo seu equilíbrio,  o estado natural da saúde do indivíduo.

A energia sutil funciona pela interconexão. Tudo está interconectado por campos entre as energias vitais mais básicas e a eletricidade que gera campos magnéticos e estes circundam todas as células e órgãos do nosso corpo, os chamados biocampos ou campos biomagnéticos. Esses campos propagam energia e nos conectam a todos os seres vivos.

Existe uma nova tecnologia que pode fotografar a imagem desses biocampos, inclusive os campos da aura, a fotografia kirlan é uma dessas tecnologias. As imagens extraídas através da fotografia kirlian já demostrou grandes diferenças no biocampo de pessoas antes e depois do tratamento com a energia sutil.

Esses biocampos se estendem além do corpo físico e a física quântica explica como a energia de uma pessoa pode interagir com outra que está há milhares de quilômetros de distância. A realidade não local que circunda e associa todas as coisas e todas as pessoas.

A teoria do entrelaçamento quântico diz que dois ou mais objetos ou partículas que estiverem conectados poderão ser afetados mutuamente e podem se inter-relacionar. Essa teoria mostra a maneira como se pode, através desse campo universal, promover mudanças nas pessoas que conhecemos.

Campos Bioenergéticos

Cada ser humano e o seu habitat é formado por campos energéticos mensuráveis e sutis que criam e sustentam a vida. A despeito de serem visíveis ou ocultos, os campos interagem e criam efeitos nocivos e benéficos aos organismos vivos.

Há duas categorias para os diversos tipos de campos:

  • Mensuráveis: Som, forças eletromagnéticas, magnetismo, radiação monocromática, luz, raios do espectro eletromagnéticos e nosso corpo é afetado por todas essas energias.

 

  • Presumidos ou campos sutis: Meridianos, nadis, chakras, chi, prana. Esses canais atuam como antenas, eles enviam e recebem informações por intermédio de campos de energia e transmutam essas informações para serem utilizadas pelo corpo.

 

Existe um grande campo magnético que circunda nosso Planeta, gerado por metais fundidos no núcleo do nosso planeta e afetado pela radiação emanada do sol e esse magnetismo se estende por milhares de quilômetros pelo espaço.

O planeta Terra também possui campos mensuráveis e presumidos:

 

Mensuráveis: Ondas de Rádio, Micro-ondas, Radiação Infravermelha, Luz Visível, Radiação Ultravioleta, Raios X, Raios Gama, Radiação Terahertz.

Presumidos: Linhas Ley, Rede Hartmann, Sistema Cúbico Benker, Rede Curry e Linhas Negras.

 


Linhas Ley: Energia eletromagnética que existem sobre a Terra ou dentro dela.

Rede Hartmann: Rede de linhas carregadas, alternadas, cargas positivas e negativas, ocorrem naturalmente e podem enviar energia para cima a uma altura de até 180 metros.

Sistema Cúbico Benker: Magneticamente alinhadas de norte para o sul e do leste para oeste. Separadas uma das outras a distância de 10 metros, polarizadas de forma alternada, as interseções são consideradas nocivas sistema imunológico humano.

Rede Curry: Linhas de energia que se entrecruzam a distâncias regulares, as interseções produzem radiações que podem ser benéficas ou nocivas e podem ser detectados por meio de dowsing ou de uma vara de vedor.

Linhas Negras: Conjunto localizados de energias mortíferas. Podem ser causadas por pela água corrente subterrânea ou falhas geológicas. São intensificadas por descargas elétricas e tempestades solares, seu efeito venenoso e tóxico pode se espalhar através de vigas de aço.

Campos bioenergeticamente ativos: Ondas Shumann, ondas geomagnéticas, ondas solares e ondas sonoras.

Ondas Shumann: Forma de onda criada pela ionosfera que circunda a terra, frequência associada e onda cerebral que segundo William Bengston, nos abre para o estado necessário para execução da cura energética.

Ondas Geomagnéticas: Vibrações que influenciam o campo magnético do planeta. Possui mesmos elementos presentes nos glóbulos vermelhos do sangue dos seres humanos. Cientistas acreditam que esta seja a razão pela qual as forças geomagnéticas afetam os humanos.

Ondas Solares: Muitas pesquisas mostram que os seres humanos são afetados pela emissão solar. As ondas solares acústicas e sonoras, radiação eletromagnéticas e ondas gravitacionais são produzidas pelo sol.

Ondas Sonoras: Criadas quando o som atinge uma barreira e o choque cria uma vibração, que passa através de um objeto ou material.


O corpo humano cria e é afetado por ambos os campos de energia, seja mensurável ou sutil. Citamos como o exemplo o coração que emite muito mais eletricidade que outros órgãos do corpo, portanto ele molda a formação dos biocampos, podemos dizer que o coração é o centro elétrico do corpo humano.

Os biocampos humanos funcionam em duas direções, atuando e se interconectando com campos maiores, eles podem receber nossa energia ou fornecer energia.

Saber que somos compostos por campos nos permite visualizar que ao invés de independentes e autossuficientes, estamos interconectados a uma parte maior do universo.

Eventos podem ocorrer por meio de forças desconhecidas independente da distância que essas forças estejam uma da outra. Grandes físicos já concluíram que a realidade possui uma natureza não local uma vez que duas partículas que já estiveram em contato, podem estar separadas e mesmo assim interagirem a grandes distâncias.

Assim como o planeta possui campos mensuráveis e presumidos (sutis), os seres humanos também os possuem e é através da conexão consciente com estes campos que realinhamos o campo energético, promovendo a cura através de várias terapias do campo sutil, das quais falaremos em outro artigo.

 

Fonte: Cyndi Dale, Manual Prático do Corpo Sutil

 

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos

Baixe Grátis!

Se você se sente ansioso, com dores, com medo, humor alterado, depressão, este e-book é para você!

Protegeremos seu E-mail, fique tranquilo, somos contra SPAM.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário